Escola Técnica Geração

Curso técnico ou faculdade: qual a melhor opção?

Publicado em 4 de julho de 2017. Categoria(s) Destaques, Mercado de trabalho para técnicos

Uma dúvida clássica de qualquer estudante que termina o ensino básico é que caminho escolher no futuro próximo: “Devo fazer curso técnico ou faculdade? Qual é a melhor opção?”.

Essas duas modalidades de ensino apresentam vantagens e ambas têm em comum: aumentam a perspectiva de melhora de renda de quem opta por estudar mais. Um estudo da FGV (Fundação Getúlio Vargas) citado por diversas reportagens nos últimos anos aponta que cada ano de estudo completo representa um aumento do salário de 15%, em média.

Na avaliação do professor da IBE-FGV (Institute Business Education da Fundação Getúlio Vargas) Marcelo de Elias, as exigências do mercado, como o uso gradativo maior da tecnologia, fará com que cada vez mais os empresários aumentem o nível de exigência para as contratações, mesmo para as vagas iniciais. Essa tendência estimula a formação em um curso técnico ou faculdade. “As empresas irão fazer mais exigências quanto ao nível de escolaridade porque a mão de obra tornou-se mais qualificada com o passar do tempo em um processo natural”, observou.

 

>>> Leia também: Quais são as áreas de curso técnico com melhor remuneração

 

A falta de trabalhadores qualificados no Brasil é um dos principais fatores de redução da competitividade. Segundo o pesquisador da área de Economia Aplicada do Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de Economia), Fernando de Holanda Barbosa Filho, não há dúvidas sobre como a educação tem impacto positivo na produtividade, na redução da desigualdade, na melhoria da renda média e na saída da pobreza. “Estudar quer dizer ter uma melhor chance de arrumar empregos com salários mais altos. E, obviamente, ninguém ganha um salário maior por nada. Ganha-se por ser mais produtivo”, observou em um artigo sobre o assunto.

Segundo pesquisa feita pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), 90% das pessoas entrevistadas acredita que quem faz um curso de educação profissional tem mais oportunidades no mercado de trabalho.

Na opinião de Márcia Almstrom, diretora de Recursos Humanos da consultoria ManpowerGroup, a resposta para a pergunta “Devo fazer curso técnico ou faculdade?” depende do curso que a pessoa está avaliando para fazer.

Realidade de mercado

Como no Brasil vigorou por muito tempo a crença de que era preciso fazer uma faculdade para conseguir melhores oportunidades no mercado de trabalho, Márcia comenta que proliferaram cursos de graduação que nem sempre têm qualidade ou que oferecem as qualificações consideradas vitais pelas empresas. “Muita gente passou a achar que valia mais a pena fazer qualquer faculdade do que um curso técnico – e isso não é verdade”, comentou a especialista em uma reportagem da BBC Brasil.

Ainda segundo a diretora de RH da ManPowerGroup, a regra geral é de que vale mais um bom curso técnico, com as qualificações que as empresas estão precisando, do que um curso superior de pouca qualidade em áreas de humanas que pouco atendem as necessidades do mercado.

Uma pesquisa da consultoria ManpowerGroup de 2015 demonstrou como no Brasil o grande problema das empresas é justamente preencher as vagas de técnicos. Ou seja, percebe-se na prática que quem faz um curso técnico consegue um melhor posicionamento no mercado e também uma chance maior de receber melhor – quanto maior a demanda por um profissional, maior a capacidade dele de negociar salários maiores.

Por outro lado, fazer uma faculdade, especialmente dependendo do curso, pode significar outros ganhos. Primeiro, que para postos de gestão e de liderança nas empresas é frequente a busca por profissionais que tenham um curso superior. O segundo ganho é que na sociedade brasileira a cultura predominante ainda é de valorização do diploma do ensino superior.

Por isso mesmo uma vantagem do ensino técnico é que ele não apenas acelera a trajetória do profissional que opta por ele como também pode preparar melhor esta pessoa para o ensino superior – se este for o caminho futuro que a pessoa definir para si. Muitos formados em cursos técnicos começam a trabalhar e conseguem pagar o investimento numa faculdade com os rendimentos da atividade de técnico.

Além disso, conseguem muito mais experiência na área, como é o caso dos técnicos de Enfermagem que depois concluem a graduação em Enfermagem. Esses alunos, já durante a faculdade, tem muito mais vivência de mercado do que seus colegas.

ASSINE PARA RECEBER AS NOVIDADES! não lhe enviaremos nenhum tipo de spam.