Escola Técnica Geração

Conheça o curso cuidador de idosos

Publicado em 22 de agosto de 2017. Categoria(s) Curso Cuidador de Idosos, Destaques

conheca-o-curso-cuidador-de-idosos

O crescimento menor da população brasileira e a melhora das condições de vida no país (o que contribui para que as pessoas viverem mais) são elementos fundamentais para as projeções de envelhecimento da nação nos próximos anos e décadas. Esse processo, que já foi vivido antes por países com economia desenvolvida, abre uma frente de oportunidades importante para quem procura a formação do curso cuidador de idosos.

Esta formação tem sido apontada, nos últimos anos, como uma das mais procuradas e promissoras do mercado de trabalho. E não é para menos. De acordo com projeções do IBGE, a participação dos idosos no total da população do país que era de 5,61% no ano 2000, deve chegar a 8,46% em 2017 e saltar para 13,44% em 2030. Ou seja, em três décadas a população brasileira de idosos vai mais do que dobrar.

Uma outra projeção, esta feita pela OMS (Organização Mundial da Saúde), afirma que no Brasil a população idosa cresce acima da média mundial. A OMS também estima que até 2050 o mundo terá 2 milhões de pessoas com mais de 60 anos de idade – e que muitas delas vão precisar não apenas de políticas públicas específicas como de cuidado e apoio de profissionais especializados para entender e trabalhar com o processo de envelhecimento.

O que se aprende no curso cuidador de idosos

Uma reportagem do SBT de setembro de 2016 mostrou como a procura por cuidadores de idosos cresceu 60% em um ano. Para atender a este mercado aquecido, o curso cuidador de idosos da Escola Técnica Geração prepara os estudantes que tem mais de 18 anos de idade e que terminaram o ensino fundamental a trabalhar na assistência dessa população cada vez mais participativa no mercado nacional.

Com duração de 184 horas, o curso cuidador de idosos da instituição compreende conteúdos como ações de prevenção, promoção e recuperação da saúde de pessoas com mais de 60 anos de idade tanto em instituições especializadas quanto no âmbito domiciliar.

Os alunos também aprendem a reconhecer sinais que podem indicar distúrbios físicos e psicológicos decorrentes de doenças que podem ocorrer com esta idade. Durante a formação, o estudante conhece a fundo sobre a legislação que envolve tanto o paciente quanto o cuidador, recebe orientação sobre os cuidados com tratamentos, medicações e contaminações assim como sobre emergências que podem ocorrer no domicílio da pessoa que é acompanhada pelo profissional.

O profissional preparado por um curso de extensão direcionado para esta área, conforme Leda Almada Cruz de Ravagni, pode exercer as suas funções na residência de uma família, em uma ILPI (Instituição de Longa Permanência para Idosos) ou acompanhar a pessoa idosa em sua permanência em uma unidade de saúde, como é o caso de hospitais, clínicas, entre outros locais.

A função de cuidador da pessoa idosa foi reconhecida pelo MTE (Ministério do Trabalho) como ocupação – e não como uma profissão. Os cursos que preparam as pessoas para desempenhar esta função devem prepará-las para desenvolver habilidades técnicas e ter os conhecimentos necessários para prestar este serviço com qualidade.

O recomendado, segundo Leda Almada Cruz de Ravagni, é que o cuidador de idosos tenha qualidades físicas e intelectuais (como boa saúde física), capacidade de ser tolerante e paciente, capacidade de observação, responsabilidade, motivação, qualidades éticas e morais, bom senso e apresentação.

 

ASSINE PARA RECEBER AS NOVIDADES! não lhe enviaremos nenhum tipo de spam.